segunda-feira, 14 de março de 2011

A piece.

Dou um pouco de mim e roubo um pouco de ti
Até que um dia estarás cheio e me transbordarás pela boca,
Até que um dia estarei cheia e guardarei a essência de teu ser em mim.



terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Fragmento

"Então, de mim, as palavras fluem sem nenhuma dificuldade ou bloqueio. Apenas fluem.
Minha maior inspiração, bem querer vem de ti."
Assim dizia o último verso da única carta que me entregaras, que
parecia bem menor e menos importante diante de tantas outras.

Dentre incontáveis poemas, bilhetes de cinema, selos e
até um velho cordão de prata, te escondi.
Te escondi assim, em meio a eles.